OVER THE KNEE? ME RENDI!

11:37:00

Quem diria, logo eu, que tanto critiquei no outono passado a sensação das famosas botas "over the knee", não resisti e me rendi a tendência que está novamente com tudo! Pode isso? Não é de se estranhar que em meio há tantas tendências que surgem anualmente e aquelas que sempre ficam, tipo animal print, que a gente mude de opinião. O que não nos agrada este ano, pode sim se tornar nosso item preferido no próximo ano. E não se preocupe, esta é a lei da vida! 



Me lembro perfeitamente da  primeira vez em que vi a tal bota, a blogueira Thassia Naves postou em seu Instagram um look "deuso" com uma bota preta em nobuck com salto altíssimo e claro, achei super estranho. Pensei: "Qual a necessidade desse cano gigante?", cheguei até a fazer um post dizendo que a bota lembrava o figurino das paquitas (o que não é mentira). 

Masssssss, passado um ano, cá estou eu para contar que eu me rendi sim a tendência. Gente, é tanto conforto que por mim usaria ela dia e noite, em todas as ocasiões. Devido a minha altura não comprei nenhuma com salto alto (apesar de desejar muito), mas mesmo sem salto ela fica linda com todos os looks, ou seja, super democrática!


A vantagem da over the knee é que ela alonga as pernas, ou seja, pode ser usada por mulheres altas ou baixas, mas com um detalhe importante. Se você é baixinha, combinar a bota com looks que marcam a cintura irá te favorecer, uma vez que suas pernas irão parecer mais compridas. 

Para trabalhar ela também é uma ótima opção, contanto que saiba dosar o look, ou seja, invista em peças elegantes, como saias mídi, vestidos e casacos compridos. Já para a balada ela pode ser usada sem restrição, seja com saias, shorts, vestidos, calças, se adapta muito bem em diversos looks!


Sobre o preço? É possível sim adquirir a sua sem gastar muito, a internet está lotada de vários modelos, com vários preços e modelos incríveis, é só ter um pouquinho de paciência. Afinal, sou super a favor do "bom, bonito e barato" e R$600 em um acessório que não será usado o ano inteiro? É mero exagero! 

Posts relacionados

0 comentários

Comentários
0 Comentários