SEMANA DE ALTA COSTURA PARIS - VERÃO 2016

15:01:00

Meus amores hoje nosso papo será puro glamour, afinal, a Semana de Alta-Costura de Paris chegou ao fim na quinta-feira (28) e agora é hora de comentar quase tudo que rolou nas passarelas, cores, tendências, inspirações de alguns estilistas e muito mais. Confira!

Giambattista Valli - Apaixonado por flores, Valli teve como inspiração os famosos jardins da Cidade Luz e criou uma coleção romântica, toda desenhada em tons claros, vestidos curtos, babados de seda, aplicações de flores, laços, bordados, cristais e sobreposições. 


Zuhair Murad - Inspirado nos espartilhos e armações de saias de Elizabeth I, Zuhair trouxe para a passarela com exceção do coral, um desfile limpo com destaque para o branco e tons claros como o rosa, azul, amarelo e cinza. Mas, apesar da neutralidade nas cores, o estilista investiu na transparência, bordados, aplicações em tule e na sensualidade da cintura bem marcada. 


Elie Saab - Inspirada na Índia, a coleção de alta-costura verão 2016 de Elie Saab segue a tradição da marca: bordado, brilho, renda, babado e transparência que aparecem nos vestidos longos e curtos. Nas cores destaque para os tons claros, mas com exceção para um tom de royal que aparece em alguns looks. 


Atelier Versace - Viciada em academia, Donatella Versace traz para o verão 2016 uma coleção com elementos esportivos como decotes, cores e até equipamentos de escalada. A renda virou tela, os recortes anatômicos valorizam, mais do que nunca, a silhueta feminina cheia de curvas. Não é pecado desejar tudo né?

Valentino - Os rebeldes do século XX inspiram a alta-costura verão 2016 de Valentino que trouxe para a passarela vestidos longos, românticos e diáfanos ricos em detalhes, transparências, acessórios e detalhes metalizados em geral.


Armani - A cor da vez pra alta-costura da Armani Privé (e para várias outras grifes) é o lilás, que já está sendo chamado de malva. Com um pé no futurismo, brilhos holográficos, babados, plissados e a pegada jovem que todos conhecem. 


Chanel - Em sua primavera-verão 2016 a Chanel trouxe uma novidade, no lugar do cassino animado e estrelado da temporada anterior, a coleção vem calma, completamente zen, no casarão cheio de verde ao redor montado no cenário do Grand Palais. Entre os materiais utilizados nas peças destaque para o papel reciclado, madeira e lã orgânica e nas cores tons claros, alguns looks em azul marinho, preto, a cor da vez, o bege e teve até uma pontinha de estampas. 

Dior - Primeiro desfile da Dior sem Raf Simons e Pieter Mulier, a grife investiu em um plano B e trouxe para a passarela uma coleção assinada por Lucie Meier e Serge Ruffieux, que já faziam parte da equipe. Com uma primavera-verão prática e, ao contrário da imagem de moda de Raf, os novos estilistas abusaram das transparências, decotes ombro a ombro como se os looks estivessem caindo e outros decotes profundos. 

Posts relacionados

0 comentários

Comentários
0 Comentários